Federeração de Esgrima do Estado do Rio de Janeiro
www.esgrimarj.com.br

Regras gerais: Florete

Com esta arma, o atirador (esgrimista), pode tocar com a ponta em todo o tronco do adversário, área coberta pelo casaco de esgrima. É a mais popular, comumente utilizada por aqueles que começam a aprender a arte das armas brancas do esporte. Com uma lâmina flexível e leve, proporciona mais leveza ao toque.

Florete

É uma arma de convenção, onde existe “direito de passagem”, ou seja, quem começa o ataque tem prioridade de ganhar o ponto se houver toque simultâneo, mas se errar o ataque ou se o adversário se conseguir defender, antes da resposta, a vantagem passa para o adversário. No caso de acontecer toques em simultâneo, sem prioridade, ninguém pontua.

O Florete exige uma maior precisão nos toques, em função da menor área de pontuação e o primeiro a atacar tem prioridade sobre o outro, obrigando-o a responder. A parte do florete que protege a mão é ligeiramente menor, visto não serem válidos toques na mão. O colete utilizado é metálico, para distinguir a zona válida e não-válida.